Assinada no dia 18 de janeiro, pelo presidente Jair Bolsonaro, a Medida Provisória 871, que regulamenta o pente-fino nos benefícios previdenciários e as novas normas contra fraudes no INSS, tem validade de quatro meses, contando com a prorrogação. Esse prazo se encerra no dia 3 de junho, e a medida ainda precisa ser votada na comissão mista, na Câmara e no Senado. Se isso não ocorrer até lá, o texto perde a eficácia.

De acordo com o senador Izalci Lucas (PSDB-DF), presidente da comissão, a previsão é que o relatório final seja apresentado na próxima terça-feira (dia 7), com votação na quarta-feira, dia 8.  Leia mais no Extra.