O senador Izalci Lucas (PSDB/DF) participou, nesta quinta-feira (16), de audiência pública conjunta para ouvir o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que veio fazer uma avaliação do cumprimento dos objetivos e metas das políticas monetária, cambial e de crédito da instituição. Roberto Campos falou sobre a importância das reformas para destravar a economia e avaliou o uso das reservas internacionais para equilibrar as contas públicas.
Izalci Lucas reafirmou a necessidade das reformas previdenciária, tributária e do Estado e perguntou se o governo tem alguma proposta concreta para a questão da amortização da dívida pública do país e diminuição dos encargos gerados.
“Nos últimos anos, tivemos uma amortização dessa dívida, mas ela ainda continua grande. Gostaria de saber sua opinião sobre o uso das reservas internacionais mantidas pelo Banco Central no pagamento disso ”, perguntou Izalci ao ressaltar que grande parte do orçamento vai para o pagamento juros da dívida pública.
Ao responder ao questionamento do senador, Roberto Campos informou que as reservas internacionais estão em torno de US$ 374 bilhões e afirmou que que o custo das reservas internacionais para o país, nos últimos dez anos, foi zero, com um resultado positivo de US$ 70 bilhões de reais e que é muito importante manter esses valores.
“Avaliamos o estoque dessa reserva como um seguro muito valioso para o país e que deve ser guardado para momentos de turbulência econômica. No ano passado, vimos que os países que tinham poucas reservas foram os mais prejudicados por instabilidades econômicas. O Brasil não foi afetado porque tinha uma grande reserva e vendeu uma parte dela para manter seu equilíbrio fiscal”, explicou o presidente do Banco Central.
A reunião conjunta foi uma iniciativa das Comissões Mista de Orçamento (CMO),  de Finanças e Tributação; de Fiscalização Financeira e Controle; e de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara; juntamente com as comissões de Assuntos Econômicos; de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor do Senado.