O projeto está orçado em cerca de R$ 20 bilhões. O senador Izalci Lucas, presidente da Comissão que analisa o projeto, destacou que a obra vai abastecer a região e, juntamente com outros que estão em curso, possam finalmente resolver essa situação da falta de água no Nordeste que se arrasta há séculos.

Os senadores da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) do Senado Federal debateram, nesta quarta-feira (12), as obras da transposição do rio São Francisco. O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, apresentou aos parlamentares um balanço do atual estágio das obras. O senador Izalci Lucas (PSDB/DF) que é presidente do colegiado foi o responsável por conduzir os trabalhos da audiência pública.

O projeto de transposição do rio São Francisco com as Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional visa solucionar a escassez de água nos estados do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. O custo total da obra está orçado em cerca de R$ 20 bilhões, a estimativa do governo é de que a obra beneficie mais de 12 milhões de pessoas.

O eixo norte da transposição do rio São Francisco está com 97% das obras concluídas, e as águas deverão chegar ao reservatório de Jati, no Ceará, no segundo semestre de 2019. Já o eixo leste, que atenderá à região de Campina Grande, na Paraíba, e municípios do agreste pernambucano, está 97,6% concluído, e também deve ser totalmente finalizado em breve.

O ministro Gustavo Canuto informou que o ramal do Agreste pernambucano, iniciado em março de 2018, está com apenas 22% da obra realizada. Canuto explicou que o governo tem dificuldades em prever os prazos, porque se trata de “uma engenharia complexa que depende de cronogramas das empresas licitadas”. Ele garantiu, no entanto, que a execução está em “ritmo acelerado”, salientando o benefício para 68 municípios do Sertão e do Agreste de Pernambuco, porque a obra complementa o eixo leste.

Gustavo Canuto parabenizou os parlamentares pela votação do PLN nº 4/2019 que garantiu cerca de R$ 500 milhões de recursos para o projeto. “É uma vitória de todos nós. Nossa preocupação principal era o crédito e, agora, ele está disponível”, observou o ministro.

Para o senador Izalci Lucas, a transposição do rio São Francisco é esperada há muito tempo pela população da região Nordeste.

“Essa é uma obra que põe fim a triste realidade da falta d’água no Nordeste. A transposição do rio São Francisco, além de abastecer os municípios vai contribuir para o desenvolvimento da região”, enfatizou. Estamos todos trabalhando para que esse projeto, juntamente com outros que estão em curso, possam finalmente resolver essa situação que se arrasta há séculos , completou, Izalci.

Com informações da Agência Senado