O senador Izalci falou também sobre o crescimento do trabalho voluntário no Brasil. Ao citar matéria do Estadão, Izalci destacou que os jovens têm muito interesse em participar do voluntariado e veem nisso oportunidade de vivenciar experiências novas. Segundo o IBGE, mais de 7 milhões de pessoas praticam algum trabalho voluntário, mesmo que de maneira individual em iniciativas que promovem o bem, sejam em atividades lúdicas, sejam para ajudar na construção de casas, auxiliar crianças carentes no estudo ou levar mais alegria para os hospitais. O senador ressaltou que a ideia tem amparo do Governo Federal que, em 2017, criou o Programa Nacional de Voluntariado “Viva Voluntário”, para incentivar e valorizar esse tipo de ação do Brasil.

“Essa atividade que contribui para a formação de cidadãos mais conscientes dos valores humanos e sociais está atraindo cada vez mais interesse de jovens estudantes. Eles aproveitam as férias para se envolverem em ações de ajuda ao próximo, organizadas por ONGs ou pelas próprias escolas”, afirmou Izalci ao enfatizar que o voluntariado já faz parte do calendário de muitas escolas, que consideram esse tipo de trabalho uma experiência de vida que pode mudar a visão de mundo das pessoas.

Educação Corporativa

O aumento no investimento em educação corporativa pelas empresas foi outra boa notícia citada pelo senador Izalci em plenário. Ele falou sobre   empresas que estão investindo em educação corporativa. De acordo com uma reportagem do Estadão, a implantação de sistemas de educação corporativa melhora o resultado dos negócios e ajuda no sucesso da carreira dos funcionários.

“Nessa mesma linha, uma notícia do site Jornal Contábil mostra que o número de empresas que estão investindo em educação para formar novos, líderes e metodologias aumenta a cada dia”.

O senador citou a pesquisa Educação Corporativa no Brasil, que revela o investimento que está sendo feito pelas empresas em conhecimento corporativo. Das 126 companhias participantes, 63% respondem que em média, 0,47 do faturamento é investido em educação corporativa.

“Essa é uma excelente notícia para todos nós. Embora ainda não seja o índice que queremos, significa que as empresas acordaram para a necessidade de fazer parte das mudanças que o mundo exige. E isso só pode ser feito por meio da educação’, avaliou.