Com rumores de uma possível fusão do CNPq com a Capes e do BNDES com a Finep, o senador Izalci Lucas (PSDB/DF) subiu à tribuna do plenário nesta sexta-feira (4) para defender a manutenção das instituições na forma atual. Em discurso, Izalci destacou a importância e o papel  do Sistema Nacional de Ciência e Tecnologia e pediu que qualquer mudança que o Governo queira fazer possa ser analisada com calma pelo Congresso Nacional.

“Vamos discutir um pouco melhor qualquer iniciativa que possa comprometer a ciência, tecnologia e inovação. Tendo em vista os rumores que eu estou ouvindo aí com relação à perspectiva até da emissão de uma medida provisória, acho que seria um caos para o sistema de ciência, tecnologia e inovação”, avaliou o senador.

Ao falar sobre o lançamento da exposição 50 Anos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), que acontece no Salão Negro do Congresso Nacional, Izalci lamentou que os recursos do fundo, hoje por volta de R$6 bilhões, estejam contingenciados. O senador alertou que Capes e CNPq e Finep e BNDES são instituições com missões diferentes e falou da importância de mais investimentos para o sistema de Ciência e Tecnologia, um dos mais modernos e mais eficientes, segundo o senador. Ao reafirmar pedido para que o Governo Federal lance a discussão da fusão das instituições atuais por meio de um projeto de lei,  Izalci destacou ainda que está levando a questão dos recursos humanos dos órgãos de pesquisa e de financiamento cientifico para discussão na Comissão Mista do Orçamento.

“Temos hoje institutos de pesquisas de alto nível, pessoas altamente qualificadas e estamos perdendo esse pessoal. Há muita gente indo embora do Brasil em função disso. E o que acontece é que os países desenvolvidos, quando estão em crise, investem em ciência e tecnologia e no Brasil é o contrário. Quanto maior a crise, menores os recursos investidos no setor”, lamentou o senador.