Em discurso, o senador também falou sobre a discussão em  torno do projeto que trata da reforma da previdência das Forças Armadas

 

A cerimônia de canonização de Irmã Dulce como Santa Dulce dos Pobres, que será realizada no próximo domingo (13), no Vaticano, foi destacada pelo senador Izalci Lucas (PSDB/DF) nesta sexta-feira (11) no Plenário. Em discurso, Izalci lembrou que a religiosa será a primeira santa brasileira a ser reconhecida não apenas pelos milagres, mas por sua obra social em favor dos mais necessitados. Para ele, a canonização é motivo de orgulho para os brasileiros.

 

“Hoje, todos nós cristãos e católicos estamos em festa por esse reconhecimento e essa paixão. Viva Irmã Dulce, nossa santa brasileira! Viva Irmã Dulce pela sua obra eterna”, celebrou o senador.

Izalci ressaltou ainda que mesmo com problemas de saúde, a religiosa nunca reclamou de nada e sempre atendeu aos mais pobres  com amor e dedicação e citou a obra social de Irmã Dulce  com 2 milhões de atendimentos ambulatoriais, 18 mil internações, 12 mil empreendedorismos realizados.

 


Previdência e reajuste

Ao destacar o projeto de lei 1645 de 2019, que trata da reforma da previdência das Forças Armadas, Izalci informou que esteve no Palácio do Planalto para discutir o assunto com o Ministro-Chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, General Luís Eduardo Ramos, junto com o Secretário Especial da Previdência do Ministério da Economia, Rogério Marinho e comandantes das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros de vários estados, além da bancada da segurança pública da Câmara.

 

Um dos itens da pauta, segundo informou, foi a inclusão do reajuste salarial e da reestruturação do plano de carreira dos militares do Distrito Federal no projeto de Lei. Os parlamentares querem que os direitos adquiridos pela categoria sejam garantidos por meio de projeto de lei.

 

“Enviamos uma carta para o Presidente Jair Bolsonaro e o Governador Ibaneis, assinada por toda a bancada do DF, no sentido de que o governador encaminhe imediatamente uma proposta para o Governo Federal que contemple o reajuste prometido e espero que ele agilize esse processo para que isso seja resolvido”, declarou.

Em aparte, o senador Paulo Paim (PT/RS) demonstrou seu apoio ao pleito de Izalci em favor dos policiais do DF e defendeu melhores salários e qualidade de trabalho para os policiais.

 

“Sempre apoiarei melhorar o salário e o equipamento para que os policiais possam desenvolver aquilo que nós cobramos e pedimos. É uma categoria efetivamente diferenciada e assim nós temos que tratá-la e é o que V. Exa. está fazendo com o trabalho que neste momento lembra aqui na tribuna”,afirmou.

O senador Styvenson Valentim (Podemos/RN) defendeu que o PL 1645 seja justo  e que beneficie a todos.

 

“Senador Izalci, não pode ficar de fora o soldado, o cabo e o sargento. É uma reestruturação pode estar desprezando a massa, o maior quantitativo que são os praças. Dei essa atenção aos praças nessa reestruturação porque é inadmissível hoje um sargento ganhar R$3 mil nas Forças Armadas. Se for lá para a PM do meu Estado nem isso está ganhando, devido à crise por que os Estados estão passando”, lamentou.

Izalci respondeu destacando que não é justo sacrificar o projeto que foi feito para as Forças Armadas, mas que também não se pode perder a oportunidade de incluir a polícia militar e o corpo de bombeiros na política nacional para, justamente, evitar que um policial continue ganhando um salário tão desigual.

 

“O importante é o consenso. De qualquer forma, estamos trabalhando por esse processo e esperamos que o governo do DF envie a nossa demanda para que o governo federal possa encaminhar uma proposta”, disse o senador.


Jovem senador

Ao concluir, Izalci parabenizou a estudante Suzanny Dias Kuhlmann  vencedora do DF, no programa Jovem Senador, um concurso nacional de redação realizado pelo Senado Federal que seleciona alunos do ensino médio para vivenciar o dia a dia do trabalho legislativo . São 27 estudantes de escolas públicas, um de cada unidade da Federação, que estarão em Brasília de 25 a 29 de novembro para atuarem como jovens Senadores.

 

“Ela que estuda no Colégio Militar Dom Pedro II, foi escolhida por sua redação com o tema: A Importância do Controle Social no Orçamento Público. Suzanny e mais 26 alunos irão para as comissões e o plenário, onde poderão apresentar, discutir e aprovar ideias que podem se tornar projetos. Então, parabéns para a Suzane pela conquista e a todos os que com esforço e foco, ganharam o direito de vir a Brasília”, concluiu Izalci.

 

 

 

Foto: Divulgação/Senado Federal