Em discurso, o senador Izalci Lucas falou sobre o andamento do projeto que cria os Centros de Desenvolvimento Regional (CDR) em todo o país. O projeto utiliza o conhecimento que existe nas universidades e institutos de pesquisa para discutir com a população e a sociedade civil organizada, nos Estados e Municípios, propostas para gerar renda e crescimento econômico nas regiões.

Izalci informou que, nesta quinta-feira (31), teve início a 2ª oficina do CDR DF, para homologar a carteira de projetos pré-selecionados.A oficina foi  realizada no Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Universidade de Brasília,

Segundo o senador, esta é a etapa na qual os pesquisadores irão defender seus projetos. O CDR DF e o Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) pré-selecionaram 29 projetos de pesquisas. Todos eles atendem ao principal objetivo do programa que é contribuir para o desenvolvimento regional do DF e Entorno. Izalci ressaltou ainda que 73 propostas foram apresentadas para qualificação.

“Agora os participantes têm um mês para apresentar o projeto detalhado. Depois vamos atrás de financiamento para esses projetos. São projetos voltados para a área digital, a agricultura familiar, a tecnologia da informação, a saúde e a educação. Há vários projetos que têm um potencial muito grande. Eu espero que todos esses projetos possam ser transformados em startups, em microempresas e até, quem sabe, numa grande empresa com uma solução tecnológica que possa ser aplicada no mundo inteiro”, estimou o senador.