Setor empresarial apresentou suas demandas aos parlamentares com o objetivo de construir uma agenda política que ajude a melhorar o desempenho da ciência, tecnologia, pesquisa e inovação no Brasil.

A falta de investimentos por parte do poder público para o setor de inovação no Brasil preocupa líderes empresariais que atuam na área. Esse é o principal fator que emperra o crescimento do país nesse setor. Durante a reunião organizada pela Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), em conjunto com a Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação, nesta terça-feira (05), na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Brasília, empresários manifestaram a sua insatisfação aos deputados e senadores que participaram do encontro.

A reunião ocorreu na capital federal a pedido do senador Izalci Lucas (PSDB/DF), presidente da Frente Parlamentar, a fim de sensibilizar os deputados e senadores a construir uma agenda política no Congresso Nacional que contribua para o desenvolvimento da inovação no Brasil. Os dirigentes da MEI, que reúne cerca de 300 das maiores empresas brasileiras, expuseram aos congressistas as principais causas que reduzem o potencial de competividade do setor produtivo em relação a outros países.

Ao abrir a reunião, o presidente da CNI, Robson Andrade destacou que o evento teve como intuito evidenciar o potencial que o Brasil possui no setor e também contribuir para estimular a ampliação das políticas públicas de apoio à inovação, por meio da articulação entre a iniciativa privada e o setor público.

“A MEI procura fazer com que as empresas brasileiras tenham como estratégia de desenvolvimento a inovação. Discutimos os principais programas do setor, levamos ao governo ações a serem tomadas e ao Congresso Nacional os projetos que podem melhorar o ambiente de negócios do Brasil”, enfatizou o presidente da CNI.

APROXIMAÇÃO COM O LEGISLATIVO – O senador Izalci Lucas, antes de iniciar seu momento de fala, fez questão de agradecer ao presidente da CNI por ter realizado, excepcionalmente, a reunião em Brasília. O parlamentar lembrou que participou de duas reuniões da MEI e entendeu que o encontro era o fórum ideal para construir uma agenda de ações que possam alavancar o setor de inovação no Brasil.

“Eu pedi ao Robson (Andrade) para realizar essa reunião em Brasília porque o grande desafio nosso sempre foi promover essa aproximação entre o setor empresarial, o legislativo,  governo e  academia. Nós estamos num momento importante, que é a votação do orçamento da União, e eu insisto em dizer que não se faz educação, assim como ciência, tecnologia e inovação só com discursos. É necessário que tenhamos recursos. Nós precisamos mudar o Brasil por meio da inovação”, ressaltou o presidente da Frente Parlamentar.

Ao lado de dezenas de parlamentares, Davi Alcolumbre elogiou a capacidade de articulação do setor industrial e do presidente da CNI de “congregar líderes nacionais que buscam o desenvolvimento dessa nação”. “Só o setor empresarial tem condições de fazer a transformação que o Brasil precisa. O Parlamento está fazendo a sua parte, criando condições e olhando um horizonte para um Brasil que seja mais moderno”, disse o presidente do Senado.

Já Rodrigo Maia pontuou que o país precisa criar condições para investir em inovação rapidamente sob pena de não ser competitivo no cenário internacional. “Precisamos investir em tecnologia e criar caminhos para que o Brasil faça parte dessa revolução tecnológica e não fique para trás, como estamos em relação a Europa e Estados Unidos. Isso é fundamental para o país que se quer ser daqui a 10, 20 ou 30 anos”, afirmou o presidente da Câmara.

IMPORTÂNCIA DO SETOR EMPRESARIAL PARA A INOVAÇÃO – O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, citou em seu discurso que foi por meio de cursos de capacitação do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e do Serviço Social da Indústria (SESI) que ele conseguiu realizar o seu sonho de se tornar astronauta. “Eu fui aluno do SENAI e do SESI. Eu comecei meus estudos nessas organizações lá em Bauru. Assim como eu, muitos jovens brasileiros precisam de uma oportunidade para vencer na vida e essa é a nossa responsabilidade aqui hoje”, observou Marcos Pontes.

Ao final da reunião, o senador Izalci Lucas disse que o setor empresarial pode contar com os deputados e senadores que integram a Frente Parlamentar Mista para que o Brasil possa potencializar o setor de inovação. “Vocês podem contar com nossos esforços, pois queremos que o país volte a crescer”, concluiu Izalci.

Com informações da CNI