Dando continuidade ao processo de avaliação do projeto dos Centros de Desenvolvimento Regional como política pública, os senadores que integram a comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) irão debater na próxima quarta-feira, dia 20, às 9h, no plenário 13, a importância do programa para o país e também da ciência, tecnologia e inovação para o Plano Regional Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE).

No primeiro semestre, a CDR realizou audiências públicas com as Superintendências de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), do Nordeste (Sudene) e da Amazônia (Sudam), e também da Zona Franca de Manaus (Suframa) com o objetivo de conhecer as diretrizes e ações futuras de cada um desses órgãos voltadas para o desenvolvimento regional nos próximos dois anos.

Na próxima quarta-feira, o colegiado dará sequência à avaliação da implantação dos Centros de Desenvolvimento Regional que estão em andamento na Paraíba, na região do Sudoeste Paulista, na região de Campanha, no Rio Grande do Sul, e no Distrito Federal.

O projeto CDR na Paraíba é o que está em um estágio mais avançado em relação aos outros pilotos. Com isso, os senadores querem saber se a ciência, tecnologia e inovação, que são eixos centrais da política de articulação do PRDNE, estão contribuindo para enfrentar as dificuldades da região e se estão gerando oportunidades para o desenvolvimento socioeconômico além do Estado da Paraíba.

Para isso, foram convidados a participar da audiência pública o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), José Mucio Monteiro Filho, o Superintendente da Sudene, Mário Gordilho, o presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim, a diretora do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), Regina Silvério e a representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil (PNUD), Katyna Argueta, além de consultores do CGEE, que é a instituição responsável por coordenar o projeto CDR em âmbito nacional.

O senador Izalci Lucas (PSDB/DF), autor do requerimento para a realização da audiência e presidente da CDR, salienta que o projeto dos Centros de Desenvolvimento Regional contribuirá para a retomada do crescimento econômico do país.

“Os CDRs promove a articulação entre os órgãos governamentais, setores empresariais e produtivos com o meio acadêmico. O Brasil precisa voltar a crescer e se desenvolver e não vejo outra forma que não seja a implementação de outros CDRs pelo país. Precisamos valorizar e fomentar o desenvolvimento das produções locais”, destacou o parlamentar.

Serviço

Audiência Pública para debater o projeto CDR e o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste

Quarta-feira, 20/11, às 9h.

Local: Plenário 13, Ala Alexandre Costa, Anexo II, Senado Federal.