O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) será o relator da CPI (Comissão Parlamentar de inquérito) que vai investigar a demora no pagamento de indenização às famílias das 71 pessoas – entre jogadores da Chapecoense, jornalistas e convidados – vítimas da queda do avião da companhia boliviana LaMia, em 2016. O requerimento de criação da CPI foi apresentado em agosto pelos senadores Jorginho Mello (PL/SC) e Nelsinho Trad (PSD/MS).
Em reunião no último dia 26, na residência oficial do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), ficou acordado que o senador Jorginho será o presidente da CPI.  Participaram também da reunião familiares dos jogadores vitimados pelo acidente e o zagueiro Neto, um dos poucos sobreviventes da tragédia.
Izalci Lucas adiantou que a ideia é instalar a comissão na próxima terça-feira (10). A primeira reunião de trabalho deverá ser em fevereiro.
“Conversei com o senador Jorginho e estamos pedindo aos líderes que indiquem os membros o quanto antes para que possamos instalar a CPI. É urgente, as famílias esperam há muito tempo por uma solução”, afirmou.