Alunos terão curso de Robótica e Inteligência Artificial com  tecnologia assistiva

O senador Izalci Lucas (PSDB/DF) esteve, nesta quinta-feira (06/02), na comemoração de um ano  do Projeto Rompendo Barreiras,  que se transforma este ano em um curso de robótica e inteligência artificial para tetraplégicos, no Instituto Federal de Brasília (IFB), utilizando a tecnologia assistiva Hands Free. O evento aconteceu  na loja Maria Amélia Doces, e contou com a presença dos jovens participantes do projeto e seus familiares, além de diversos apoiadores.

Para Izalci, que destinou  recursos  para a implantação do curso, esses alunos  terão a oportunidade de estudar e trabalhar.

“Não podemos pensar que a limitação física tira oportunidades  dos jovens, pelo contrário, eles são extremamente capazes, com uma enorme capacidade intelectual, como têm demonstrado esses meninos aqui”, disse.

Uma das idealizadoras do projeto, Ana Beatriz Goldstein, aproveitou para pedir o apoio da Secretária de Modalidades Especializadas de Educação do MEC  , Ilda Peliz , destacando  a  importância do uso da tecnologia assistiva como ferramenta educacional para eliminar barreiras , contribuir com a inclusão e proporcionar autonomia  aos  estudantes com deficiência , citando  a frase da especialista na área Mary Pat Radabaugh: “Para as pessoas sem deficiência, a tecnologia torna as coisas mais fáceis. Para as pessoas com deficiência, a tecnologia torna as coisas possíveis”.

Paulo Wanderley, pró-reitor de Extensão e Cultura do IFB , falou sobre a importância do curso e o compromisso do Instituto com a população. “Somos um serviço público e estamos aqui para atender a todos, sempre buscando a inclusão. O curso começa este ano e o desafio agora é atingir mais alunos”, afirmou.

Ao lembrar que a causa da educação especial não é fácil, a Secretária Ilda comemorou a notícia agradecendo a destinação da emenda. “Essas oportunidades são raras e infelizmente falta orçamento.  Então, a  emenda é fundamental, e quanto mais tiverem recursos para essa área, melhor. Os desafios para pessoas com deficiência são enormes e esse projeto é um grande avanço”.

A deputada Paula Belmonte, que também destinou recursos para o projeto, declarou que espera que essas essas oportunidades sejam cada vez maiores para os jovens com limitações físicas.

Jovens participantes do projeto Rompendo Barreiras com apoiadores

 

Sobre o projeto

O projeto Rompendo Barreiras  iniciou no Guará, em um laboratório  do Instituto Campus Party no dia 06 de março do ano passado, com uma  aula inaugural do Ministro Márcos Pontes , tendo o General Villas Bôas e a Primeira Dama Michele Bolsonaro como padrinhos.

Um ano depois da aula inaugural, e 3 meses do desfile Moda Connect , onde os jovens fizeram a automação e criação de peças que foram apresentadas na passarela , utilizando uma tecnologia assistiva chamada Hands Free , o projeto passará  a ser o “Curso  de robótica e inteligência artificial para tetraplégicos no Instituto Federal de Brasília , com apoio do  MEC .