A tão esperada apreciação e votação do PLN 1/2020, que altera à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020 e permite a concessão de aumento salarial para as três forças de segurança do DF: Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, enfim aconteceu na comissão mista de orçamento do Congresso Nacional, nesta terça-feira (10). O projeto constava na pauta da comissão desde o início do ano. O senador Izalci Lucas (PSDB-DF), coordenador da bancada do DF, foi um dos principais articuladores no colegiado para a aprovação da matéria.

A reunião desta terça-feira ficou marcada pela tentativa de obstrução da votação por parte do partido Novo. A proposta deverá ser aprovada em sessão conjunta do Congresso Nacional. Izalci Lucas declarou que vai pedir ao senador Davi Alcolumbre (DEM/AP) que inclua o PLN 1/2020 na pauta para que seja votado em plenário na sessão de hoje.

Durante a discussão da proposta, Izalci Lucas lembrou que o reajuste salarial para as forças de segurança pública do DF fora acordado entre o presidente da República, Jair Bolsonaro e o governador Ibaneis Rocha em dezembro de 2019. O senador inclusive destacou que esteve presente na reunião que houve no Palácio da Alvorada para tratar do aumento.

Izalci Lucas explicou aos deputados e senadores da CMO que a aprovação do PLN 1/2020 é uma das etapas para que o governo possa conceder o aumento às três categorias.

“Vamos agora trabalhar para que a matéria seja aprovada pelo Congresso Nacional. Aproveito para pedir o apoio dos colegas parlamentares para colocar a matéria na pauta da sessão desta terça-feira, pois o governo precisa depois encaminhar a proposta de medida provisória que vai, de fato, proporcionar e definir o reajuste salarial dessas categorias”, disse o parlamentar.

Para o senador, o aumento de 8% não é o adequado e merecido, mas que já ameniza um pouco a espera de longos anos. “Essas categorias estão sem aumento há muito tempo. É preciso valorizar os policiais civis, militares e bombeiros do Distrito Federal. Eles sabem que podem contar comigo aqui no Congresso para continuar lutando pelo reajuste”, observou Izalci Lucas.